segunda-feira, 1 de junho de 2009

Micro empreendedor individual.

O que é MEI?

A criação da figura do Microempreendedor Individual – MEI foi estabelecida pelo Projeto de Lei Complementar (PLC) 128/2008. MEI é o empresário individual, sem sócios, optante pelo Simples Nacional e com receita bruta anual de até R$ 36.000,00. São autônomos e ambulantes, que normalmente não pagam tributos, mas não têm direitos previdenciários ou os benefícios de quem está na economia formal. Segundo avaliação do Sebrae, a criação do Microempreendedor Individual pode beneficiar cerca de 10,3 milhões de negócios informais existentes no País.

Quem optar por ser Microempreendedor Individual fará o recolhimento dos impostos e contribuições em valores fixos mensais, independente da receita bruta mensal. Conforme regulamentado pelo Comitê Gestor da Redesim, também criado pelo projeto, os valores serão:

* R$ 45,65, referente a contrinuição para a previdência social;
* R$ 1,00, referente ao ICMS, caso seja do setor de comércio;
* R$ 5,00, referente ao ISS, caso seja contribuinte;
* R$ 12,45, caso tenha um empregado.

Ao recolher os valores acima, o Microempreendedor Individual tem direito a aposentadoria por idade, licença maternidade e auxílio doença. Está dispensado de contabilidade e pode ter um empregado. Está previsto um sistema muito simplificado de registro e a cobrança do pagamento mensal em conta de luz, água ou similar.

O projeto começa a valer em 1º de julho de 2009 e será de âmbito nacional. Até lá, vários dispositivos da lei serão esclarecidos através de regulamentação.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

HISTÓRIA DO QUILT E DO PATCHWORK



O QUE É QUILT E PATCHWORK

O patchwork e o quilt são trabalhos feitos geralmente com retalhos de tecido.

O patchwork consiste em unir retalhos, formando combinações de cores e desenhos.

Os trabalhos de patchwork podem ser desenvolvidos com a utilização de diversas técnicas e, geralmente, utilizam manta acrílica para criar um efeito acolchoado.

Para o arremate dos trabalhos de patchwork, utiliza-se pespontos largos, mais conhecidos como quilt.

O quilt é uma espécie de alinhavo, usado para criar efeitos de relevo nos trabalhos de patchwork ou em acolchoados. O quilt pode ser feito à mão ou com a máquina de costura.

Com algumas técnicas e um pouco de imaginação, é possível criar trabalhos maravilhosos em patchwork e quilt. Você pode fazer colchas, almofadas, painéis, roupas, etc. O patchwork é muito mais que uma arte, é uma terapia.

O SURGIMENTO DO QUILT E PATCHWORK

O patchwork e o quilt são trabalhos manuais muito antigos. As primeiras evidências desse tipo de trabalho são muito antigas, há registros de 3400 A.C.

No Egito antigo, os faraós já utilizavam roupas feitas de sobras de tecidos, para serem usadas sob as armaduras de ferro e colchas.

Na idade média, o patchwork e o quilt se espalharam pela Europa (Inglaterra, Itália, França e Alemanha). Os peregrinos ingleses, que fugiram das perseguições religiosas, trouxeram o patchwork e o quilt para a América.

Nessa época, as mulheres eram obrigadas a fazer trabalhos manuais (para evitar que o "demônio" entrasse em suas mentes) e só podiam sair de casa para ir à igreja ou às reuniões de quilteiras. Com o tempo, essas mulheres passaram a planejar as peças antes de costurar e, assim, o patchwork deixou de ser uma atividade apenas utilitária e passou a ser uma forma de expressão. Todas as mulheres, antes de se casar, deveriam fazer 12 trabalhos (um para cada mês do ano).

A partir de 1846, com a invenção da máquina de costura doméstica, o patchwork e o quilt passaram a ser feitos à mão e à máquina.

Após a 2a. Guerra Mundial, as mulheres começaram a sair de casa e a trabalhar fora. Durante algum tempo, o patchwork e o quilt ficaram esquecidos.

Na década de 70, com o movimento hippie, o artesanato voltou a ter destaque. Desta forma, o quilt e o patchwork ressurgiram com força total.

As máquinas de costura evoluíram, surgiram acessórios especiais para o patchwork e o quilt (réguas, cortadores) e as técnicas foram aperfeiçoadas. A indústria têxtil passou a desenvolver estampas e cores especiais e o patchwork invadiu as coleções de estilistas famosos e as passarelas.

Hoje, o patchwork e o quilt são uma arte, que pode ser aplicada na moda, em casa, onde sua imaginação quiser.

O PATCHWORK NO BRASIL

No Brasil colonial e imperial, o quilt e o patchwork eram atividades limitadas aos escravos, que usavam retalhos das roupas de seus senhores para a confecção de cobertas e roupas. Somente com a chegada dos imigrantes o patchwork começou a ser mais difundido.

Hoje, há muitas escolas que ensinam as técnicas e o patchwork é um sucesso.


quinta-feira, 26 de março de 2009

Amiga querida!!!

Ahhh! que bom, hoje eu quase não senti dor!
Estou começando a entender como é que é uma vida com fibromialgia: uns dias bons e outro nem tão bons! Mas o que se há de fazer?? E como eu adora o que faço, sigo trabalhando.
Hoje, vou dormir mais feliz. Encontrei no orkut (aliás, ela me encontrou), uma amiga que eu não via a exatamente 17 anos. Denise, amiga querida da época de escola normal. Amiga que eu sinto que foi ontem que nos vimos pela última vez.
Assim que chegar ao Rio de Janeiro, vamos marcar um encontro. Denise até breve!!!

terça-feira, 24 de março de 2009

O começo do tratamento...

Finalmente feito o diagnóstico, comecei o tratamento.
O tratamento clínico é feito com pequenas doses de anti depressivos. Eles

trazem benefício a curto prazo, em geral nas duas primeiras semanas de tratamento.
Eles possuem ação analgésica indireta, não causam dependência e não possuem efeito narcótico. Promovem aumento da quantidade de neurotransmissores como serotonina, dopamina e norepinefrina. Isso resulta em aumento na quantidade de sono profundo, potencialização da ação analgésica das endorfinas e relaxamento muscular.

Os antidepressivos tricíclicos mais utilizados no tratamento da fibromialgia são amitriptilina (o que eu estou tomando), ciclobenzaprina, imipramina e nortriptilina.
Comecei a sentir os primeiros efeitos da medicação pós o terceiro dia. As dores diminuíram e minha mobilidade melhorou muito. Eu que não tinha um sono muito bom, passei a dormir 8 horas seguidas e ao acordar me sentir realmente descançada.


O que acontece comigo...

A dor muscular é uma manifestação muito frequente na fibromialgia, muitas vezes doem várias parte do corpo, mas o pescoço,os ombros e o conjunto punho/mão são as partes que mais doem. A sensação de formigamento também é comum e as dores podem ser incapacitantes. Essas manifestações variam de acordo com o horário do dia, intensidade dos esforços físicos realizados, condições climáticas, aspectos emocionais e ligados ao padrão do sono. Então como se pode ver estou à mercê de vários fatores ou um conjunto deles.

Afinal o que é essa tal de fibromialgia !!!!

O termo fibromialgia refere-se a uma condição dolorosa generalizada e crônica. É considerada uma síndrome porque engloba uma série de manifestações clínicas como dor, fadiga, indisposição, distúrbios do sono . No passado, pessoas que apresentavam dor generalizada e uma série de queixas mal definidas não eram levadas muito a sério.
Atualmente sabe-se que a fibromialgia é uma forma de reumatismo associada à da sensibilidade do indivíduo frente a um estímulo doloroso. O termo reumatismo pode ser justificado pelo fato de a fibromialgia envolver músculos, tendões e ligamentos. O que não quer dizer que acarrete deformidade física ou outros tipos de seqüela. No entanto a fibromialgia pode prejudicar a qualidade de vida e o desempenho profissional, motivos que plenamente justificam que o paciente seja levado a sério em suas queixas. Como não existem exames complementares que por si só confirmem o diagnóstico, a experiência clínica do profissional que avalia o paciente com fibromialgia é fundamental para o sucesso do tratamento.


O começo de tudo.

Oi, resolvi escrever como é o dia à dia de quem faz trabalhos manuais e sofre de "fibromialgia".
Tudo começou no dia 13 de fevereiro, com uma dor no ombro esquerdo. Essa dor que parecia dor muscular, fruto de uma noite mal dormida (a dor foi tratada como tal), começou a se espalhar por todo o corpo com o passar dos dias. Doiam todas as articulaçoes, os músculos dos ombros, minha mão direita inchou e não tinha força sequer para segurar um copo de água ou escovar os dentes.
Depois de 25 dias tomando remédios errados (eles somente aliviavam a dor), e feito todo tipo de exame. Constatou-se que não era dor muscular nem nenhuma doença reumatológica, como de cogitou também, foi diagnosticado enfim a tal da "fibromialgia.